Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Escola do Meio Ambiente
AVE MARINHA ANILHADA EM 2002 EM GUARAPARI (ES) É ENCONTRADA EM GOV. CELSO RAMOS (SC) APÓS 20 ANOS

Publicado em 06/04/2022 às 17:28 - Atualizado em 06/04/2022 às 17:44

A ave, da espécie Trinta-réis-de-bando, recebeu a credencial em 11 de julho de 2002, na Ilha Escalvada, em Guarapari (ES), e foi encontrada em uma ação educativa de limpeza de praia em Gov. Celso Ramos (SC), 1.105 km de distância do seu primeiro registro.

 

Uma ave marinha, da espécie trinta-réis-de-bando (Thalasseus acuflavidus), foi encontrada por estudantes da rede municipal de Gov. Celso Ramos (SC) 20 anos depois de receber a anilha de metal na perna. A ave foi registrada em 11 de julho de 2002, na Ilha Escalvada, em Guarapari (ES), distante 1.105 km do município catarinense. Ela foi recolhida em 28 dezembro de 2021, mas a divulgação aconteceu nesta quarta-feira (06/04) após a Escola Municipal do Meio Ambiente (EMMA) receber os resultados do registro do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (Cemave), entidade que monitora e reabilita animais marinhos por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos.

 

Os estudantes gancheiros acharam a ave marinha na areia da Praia de Calheiros durante uma atividade de educação ambiental de limpeza do lixo marinho e costeiro – ação que retirou aproximadamente 200 quilos de resíduos daquela praia. Esses estudantes são integrantes do Projeto Multiplicadores Ambientais: Guardiões do Meio Ambiente, realizado pela Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura, por meio da EMMA, que desde 2017 capacita alunos da 4ª série do ensino fundamental do município para a missão de multiplicar conhecimentos sobre preservar a natureza.

 

Depois do achado, o animal foi recolhido pela bióloga e diretora da instituição de ensino, Luciara Azevedo, e as informações foram enviadas ao Cemave.

 

Luciara explica que a anilha metálica é uma técnica empregada há mais de 60 anos e funciona como um RG do animal. O acessório é usado em uma das pernas de espécies, como as aves marinhas, e possui um código pelo qual é possível descobrir informações como a idade da ave, o local de registro, rotas migratórias, locais de reprodução, pontos de parada, entre outros dados fundamentais para sua conservação e também de outras das aves e seus ambientes.

 

“A partir das informações da anilha da ave que encontramos em Governador Celso Ramos foi possível concluir que, por conta da idade avançada, esse ser sobreviveu por um longo tempo, cerca de 20 anos em vida livre. Isso nos diz que deixou muitos descendentes, o que é muito positivo para a manutenção da espécie marinha”, explica a diretora.

 

A ave marinha vai passar por um processo de taxidermia, que é uma técnica de preservação do corpo de um animal para fins de exposição, e, depois, vai integrar a coleção didática que a Escola Municipal do Meio Ambiente utiliza para as atividades de educação ambiental que realiza nas praias durante a alta temporada e nas escolas municipais no período letivo.

 

SOBRE A TRINTA-RÉIS-DE-BANDO

 

Essa espécie de ave marinha vive no ambiente marinho e costeiro em estados como Espírito Santo a Santa Catarina. Seu nome científico (Thalasseus acuflavidus) vem do grego e significa pescador do mar.

 

Seu corpo chega a medir entre 34 a 45 centímetros de comprimento, com envergadura em torno de 84 a 90 centímetros. Tem um bico amarelo, em forma de uma agulha, cabeça com penugem branca, peito cinza, partes inferiores brancas, pernas escuras e olhos castanhos escuros.


AVE MARINHA ANILHADA EM 2002 EM GUARAPARI (ES) É ENCONTRADA EM GOV. CELSO RAMOS (SC) APÓS 20 ANOS

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar