Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Educação
30 ANOS DA APA DO ANHATOMIRIM É CELEBRADO COM PASSEIO AMBIENTAL COM ESTUDANTES DE ESCOLAS PÚBLICAS DE GOV. CELSO RAMOS E FLORIANÓPOLIS

Publicado em 20/05/2022 às 18:42 - Atualizado em 23/05/2022 às 14:14

Ao todo, 80 estudantes de 8 a 14 anos de duas escolas participaram do passeio. Além da comemoração, eles também tiveram lições de educação ambiental.

 

Na sexta-feira (20/05), a Área de Proteção Ambiental (APA) do Anhatomirim completou 30 anos de existência. Para celebrar a data, Governador Celso Ramos promoveu um passeio marítimo na Baia dos Golfinhos e Baia de São Miguel com alunos de duas escolas da Grande Florianópolis.

 

Participaram do passeio 80 estudantes no 9º ano da E.E.B.M. Abel Capella, de Gov. Celso Ramos, e no 3º ano do Colégio Marista, em Florianópolis. O objetivo da curta viagem era avistamento do Boto-Cinza (Sotalia fluviatilis), visita à Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim e uma aula ao ar livre sobre a importância da preservação do meio ambiente.

 

O dia no mar foi organizado pela Prefeitura de Gov. Celso Ramos, por meio da Secretaria da Educação e Escola Municipal do Meio Ambiente (EMMA), com apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão da APA do Anhatomirim, e participação da Coordenação das Fortalezas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), setor vinculado à Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) responsável pelo gerenciamento, guarda, manutenção e conservação das fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa e Santo Antônio de Ratones.

 

Durante o passeio nas baias, o Doutor em Zoologia Paulo Flores, do ICMBio, fez uma breve explicação sobre os Botos-cinza. A fala foi acompanhada por Salvador Gomes, da UFSC, que falou sobre a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim. Nessa bate-papo com os alunos, educadores de Gov. Celso Ramos também ressaltaram a importância da fortaleza gancheira para a história do Estado de Santa Catarina.

 

Infelizmente os Botos-Cinza não foram avistados e o desembarque na construção história não foi possível por razão das fortes marés desta semana que danificaram o trapiche de acesso à ilha. Mesmo assim, muitos estudantes tiveram sua primeira oportunidade de passear pelo mar da região, observar a Ponte Hercílio Luz à distância, conhecer os pescadores artesanais e espécies como as aves marinhas, peixes e até algumas águas-vivas a nadar nas águas da região.

 

SOBRE A APA DO ANHATOMIRIM

 

Área de Proteção Ambiental (APA) de Anhatomirim foi criada por meio do decreto Nº 528, de 20 de maio de 1992, sancionada pelo então Presidente Fernando Collor. De acordo com o texto do decreto, tem por “objetivo de assegurar a proteção de população residente de boto da espécie Sotalia fluviatilis, a sua área de alimentação e reprodução, bem como de remanescentes da Floresta Pluvial Atlântica e fontes hídricas de relevante interesse para a sobrevivência das comunidades de pescadores artesanais da região”.

 

A palavra Anhatomirim, que deu nome à ilha e a APA, vem da língua Tupi-Guarani e, com uma leitura Jesuítica, tem o sentido de um local sagrado para os Guaranis, como um cemitério ou local para plantio. 


Passeio pela APA do Anhatomirim

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar