Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Educação
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO APRESENTA RESULTADOS DO IDEB 2021

Publicado em 28/09/2022 às 11:31 - Atualizado em 28/09/2022 às 11:49

Com índices de 5.3 no Fundamental II e 6.2 no Fundamental I, a Educação Municipal alcançou resultados expressivos na Região da Grande Florianópolis. O contexto da pandemia deve ser considerado para análise.

 

A Secretaria Municipal de Educação de Governador Celso Ramos divulgou, na sexta-feira (23/09), por meio das redes sociais, os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2021 do município.

 

O Ideb, segundo definição do Ministério da Educação (MEC), é um resultado formulado a partir da relação das taxas de aprovação escolar, obtidas no Censo Escolar, com as médias de desempenho em língua portuguesa e matemática dos estudantes no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2021. Esse índice é utilizado para monitorar o desempenho das escolas públicas das redes federal, estadual e municipal de ensino.

 

Com índices de 5.3 no Fundamental II e 6.2 no Fundamental I, a Educação Municipal alcançou resultados expressivos em comparação com os 22 municípios que compõem a Região da Grande Florianópolis.

 

Nos anos iniciais, ficou entre os cinco municípios da região que aumentaram o IDEB mesmo com a pandemia de Coronavírus. Nessa categoria, a pontuação de 6.2 superou a meta projetada de 5.9 para 2021, e melhorou em relação ao 6.1 de 2019.

 

Nos finais, o resultado de 5.3 ficou com a segunda melhor nota da região, embora não tenha alcançado a meta projetada de 5.5 para 2021, e tenha reduzido a pontuação em relação ao 5.8 de 2019.

 

Esses resultados apresentam particularidades em relação aos das edições do Ideb anteriores, que devem ser consideradas para interpretação dos dados. O principal é o contexto educacional imposto pela pandemia de coronavírus, que alterou a dinâmica de ensino nos anos de 2020 e 2021.

 

O enfrentamento do vírus, por exemplo, acarretou em medidas como a suspensão das aulas presenciais, levou as escolas a adotarem novas metodologias de ensino, como o ensino à distância (EAD), e a revisão de currículos e critérios de avaliação. Isso gerou consequências na educação e teve reflexos na avaliação dos resultados.

 

Para ajudar na intepretação dos dados considerando o contexto da pandemia, o MEC disponibilizou uma nota informativa. Consulte aqui.